ASSESSORIA DE IMPRENSA

Carga Horária: 30H


ASSESSORIA DE IMPRENSA

Verão a compreensão de como funciona o trabalho de assessoria de imprensa, sendo o processo de Comunicação Organizacional que proporciona uma relação direta entre marcas, empresas e gestores com a mídia; a discussão e reflexão sobre processo, ética e funcionamento da atividade, com produção de material de trabalho (mailing list e clipagem) e de divulgação (textos, press kits e brindes); estruturação de Comunicação (atendimento, contato, media training e gerenciamento de crise) e de encontros de relacionamento, coletivas e contatos com a mídia para concretização dos objetivos do trabalho e apresentação de resultados de trabalho.

OBJETIVO

Apresentar uma visão geral do que é Assessoria de Imprensa e como esse trabalho é desenvolvido no mercado de Comunicação nos dias de hoje, ressaltando o que é, como surgiu e suas peculiaridades. Além disso, o curso apresentará estudos de casos e as aulas serão conduzidas através da apresentação de situações do mercado (cases), discussões sobre dúvidas levantadas e observações apontadas em textos bibliográficos e de outras fontes. 

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  1. Contribuir para o entendimento da comunicação organizacional;
  2. Proporcionar conhecimento sobre a atividade de assessoria de imprensa;
  3. Desmistificar conceitos da atuação de AI;
  4. Diferenciar as diversas formas de comunicação organizacional: assessoria de comunicação, comunicação publicitária e comunicação visual;
  5. Estimular conceito, planejamento, produção e prática da atividade.

 

Público-alvo

Estudantes e profissionais de Jornalismo, Marketing e Publicidade, como também de outras áreas correlatas.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

- O que é comunicação empresarial e organizacional e suas diferenças

- História do desenvolvimento do setor;

- O que é Assessoria de Imprensa e suas particularidades frente as demais ferramentas de comunicação corporativa;

- Diferença de assessoria de imprensa para assessoria de comunicação;

- O Papel da Assessoria de Imprensa;

- A expansão do mercado de Assessoria de Imprensa;

- O espaço que o assessor ocupa no mercado;

- Mercado X Perfil do assessor de imprensa;

- Jornalista X relações públicas;

- Peculiaridades e dificuldades da atividade;

- Plano de Trabalho: Qual sua necessidade real;

- Estudos de casos de comunicação corporativa, assessoria de imprensa, mídias digitais e propaganda;

- Proposta de Trabalho: Como fazer

- Proposta de Trabalho: quais as cascas de banana;

- Estratégias de atendimento ao cliente;

- Estratégias de produção;

- Realização do trabalho de assessoria de imprensa no dia-a-dia;

- Assessoria de imprensa esporádica: realização de trabalho para eventos temporários;

- Trabalho em comunhão: Atendimento publicitário – Assessor – Imprensa

- Estudos de cases de sucesso em assessoria de imprensa;

- O assessor e sua relação com a Imprensa;

- Como transformar a informação em multi-notícia;

- Aplicação de trabalhos condizentes com a realidade do mercado;

- Ética Profissional no mercado competitivo: as peculiaridades da ética nas AIs.

 

AVALIAÇÃO:

Participação em sala de aula;

Análise de planejamentos apresentados em sala;

Apresentação de relatório de assessoria prática executada na segunda semana de aula.

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

 

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS. Manual de Assessoria de ImprensaSão Paulo: Fenaj, 1986

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS. Manual de Assessoria de ImprensaRio de Janeiro: Fenaj, 1994

KRUSH, Margarida Marie Krohling. Planejamento de Relações Públicas na Comunicação IntegradaSão Paulo: Ed. Summus, 1996.

LIMA, Gerson Moreira. ReleasemaniaSão Paulo: Ed. Summus, 1985. 2. ed.

LOPES, Boanerges. O que é Assessoria de Imprensa. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1994. Coleção Primeiros Passos.

LOPES, Marilene. Quem tem medo de ser notícia. São Paulo: Ed. Makron Books, 2000.

Manual de Assessoria de Imprensa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Pernambuco. Recife: _____, 2000.

MEDINA, Cremilda. Notícia: Um Produto à VendaSão Paulo: Ed. Summus, 1988.

2ª ed.

MESTIERI, Carlos Eduardo. Relações Públicas: Arte de harmonizar expectativas. São Paulo: Aberje, 204.

NUNES, Marina Martinez. Redação em Relações Públicas. Porto Alegre: Ed. Sagra-Luzzatto, 1995. Coleção Comunicação Viva

REGO, Francisco Gaudêncio Torquato. Jornalismo EmpresarialSão Paulo: Ed. Summus Editorial, 1984. 2ª ed.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

 

BAHIA, Juarez. Jornal, História e Técnica: As Técnicas do Jornalismo. São Paulo: Ed. Ática, 1990.

COBRA, Marcos Henrique Nogueira; e, ZWANG, Flávio Analdo. Marketing de Serviços: Conceitos e Estratégias. São Paulo: Ed. McGraw-Hill, 1990

GRACIOSO, Francisco. MarketingSão Paulo: Global Editora, 1998. 4ª Edição. Coleção Contato Imediato.

LIMA, Ana Cristina. Assessoria de Imprensa: Um mercado em expansãoRecife: UFPE, 1996 (Mimeo)

MEDINA, Cremilda.  Profissão Jornalista: Responsabilidade SocialRio de Janeiro: Ed. Forense, 1982.

NASSAR, Paulo. Tudo é comunicação. São Paulo: Ed. Lazuli, 2005.

NASSAR, Paulo e Figueiredo. O Que É Comunicação Empresarial. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1996. Coleção Primeiros Passos.

RICHERS, Raimar. O Que é MarketingSão Paulo: Ed. Brasiliense, 1994. Coleção Primeiros Passos. 17ª Edição.

SILVA, Sebastião Orlando da. Marketing para Profissionais Liberais. Rio de Janeiro: Editora Didática e Científica, 1990

TORQUATO, Gaudêncio. Comunicação Empresarial/Comunicação Institucional. São Paulo: Ed. Summus Editorial,1986.


Metodologia

Aulas expositivas com auxílio de equipamentos multimídia, apresentação e estudo de casos, além de desenvolvimento atividades individuais e/ou de equipe.

Com 70% de aproveitamento nas competências atitudinais e específicas receberá o Certificação de Conclusão com êxito do curso; contudo, não há reposição de aulas faltosas. O(a) aluno(a) tem direito a 20% de faltas. Acima disso, reprovado(a). Vide o Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Observações:
1) A turma do curso escolhido inicia-se com, no mínimo, 8 alunos. Caso não seja alcançado esse quantitativo, haverá alteração na data do curso.
2) A expoLAB – Escola de Economia Criativa, tem a liberdade na escolha do(a) instrutor(a) que irá ministrar o curso ou palestra.
3) Caso o curso utilize programas(s) (software), a expoLAB – Escola de Economia Criativa, tem a liberdade na escolha da versão do programa a ser ministrado em aula.
4) Importante que o(a) aluno(a) traga e utilize seu próprio computador com o(s) programa(s) instalado(s), caso o curso utilize programa(s) (software).